Translate

RESPEITE AS CRIANÇAS!

RESPEITE AS CRIANÇAS!
AS CRIANÇAS NÃO SÃO LIXO.

FUNDAÇÃO DO CLUBE DE XADREZ SANTO ANTÔNIO DE JESUS (BAHIA):

06.04.2002.

QUANTIDADE DE FOTOS E IMAGENS, NESTE BLOG:

438 FOTOS E IMAGENS.

SEJA BEM - VINDO (A)! NÚMERO DE VISITANTES, NESTE BLOG:

quarta-feira, 21 de abril de 2010

ARTIGO 144 - Morre na Islândia o gênio do xadrez Bobby Fischer (ANO I, Nº 015. DE 15 A 21 DE ABRIL DE 2010).


SPASSKY E BOBBY FISCHER
Morre na Islândia o gênio do xadrez Bobby Fischer.

Por Kristin Arna Bragadottir
REYKJAVIK, Islândia (Reuters) - Bobby Fischer, o primeiro e único enxadrista campeão mundial dos EUA e considerado o "Mozart do Xadrez", morreu na Islândia aos 64 anos de idade.

Um porta-voz de Fischer, que foi tratado como heróis nacional ao derrotar o soviético Boris Spassky durante a Guerra Fria mas teve problemas com autoridades norte-americanas nos últimos anos confirmou a informação nesta sexta-feira. Não se conhece ainda a causa da morte.

Fischer, um ex-prodígio infantil que gostava de ver seus oponentes agonizarem e que adquiriu cidadania islandesa, tornou-se campeão mundial ao derrotar Spassky no auge da Guerra Fria, em Reykjavik, no ano de 1972.

Nos últimos anos, ele enfrentava a ameaça de ser detido em território norte-americano porque infringiu as sanções impostas contra a ex-Iugoslávia ao disputar uma partida naquele país contra Spassky.

O ex-campeão mundial Garry Kasparov descreveu Fisher como "o pioneiro e o pai do xadrez profissional", enquanto Spassky foi bem menos eloquente ao comentar a morte de seu ex-adversário. "Má sorte para vocês. Bobby Fisher está morto", disse ele à Reuters, antes de desligar o telefone sem mais nenhum comentário.

O brilhante mas excêntrico Bobby Fisher perdeu o título conquistado contra Spassky sem mover um peão, ao não cumprir o prazo limite para defendê-lo em Manila, em 1975.

Com relutância, os dirigentes mundiais da categoria entregaram o título ao desafiante Anatoly Karpov, da União Soviética. Karpov manteve-se na posição ao longo da década seguinte.

Fischer passou a viver ensimesmado, sem jogar em público e vivendo com pouco mais do que a magia existente em torno de seu nome. E isso apesar de milhões de fãs do xadrez considerarem-no então o rei do tabuleiro.

REFERÊNCIAS:
http://br.reuters.com/article/sportsNews/idBRB16945220080118

Nenhum comentário:

Postar um comentário